Campus Inc agora é Company Hero! Nova marca e soluções para sua empresa, sempre simples, online e sem burocracia.

Acabei de abrir minha empresa: e agora?

Descubra o que você precisa fazer logo depois de abrir sua empresa para garantir saúde financeira, vendas e uma boa estratégia de marketing.
 Mariane Pereira  |      21/02/2020Acabei de abrir minha empresa: e agora?

Como um(a) empresário(a) novo(a) em folha, provavelmente você já passou pela primeira etapa de formalização de um negócio: descobriu o que era necessário para abrir sua empresa e registrou a documentação do CNPJ. Mas chegou a segunda fase, que gera uma dúvida muito comum: “Acabei de abrir minha empresa: e agora?”

O primeiro mês de uma nova empresa é um dos momentos mais importantes de sua trajetória. É nessa etapa que o empreendedor precisa definir com clareza quem serão seus parceiros na administração do negócio, além de seu mercado e concorrentes, e desenhar um bom planejamento

Acompanhe as dicas para estruturar do jeito certo a sua empresa logo depois de abri-la:

Contabilidade e Finanças em dia

Se você abriu seu CNPJ com um contador que alguém indicou, mas não tem tanto conhecimento sobre o histórico dele, essa é a hora de repensar a quem você confiará a gestão contábil e financeira da sua empresa.

Tenha um contador de confiança

Tributos, alvarás, certidões, notas fiscais, movimentação bancária, folha e balanços são só algumas das responsabilidades que o contador terá na gestão da sua empresa, por isso é importante confiar nesse profissional para evitar surpresas ruins no futuro.

Vale considerar bons escritórios de contabilidade especializados em seu segmento, seja comércio, indústria ou serviços. Outra opção com bom custo-benefício para quem quer praticidade nesse início de empresa é a contabilidade online.

Não misture as finanças da empresa com as pessoais

Muitos empreendedores, principalmente no início da empresa, acabam misturando a gestão das finanças próprias com as da empresa. Exemplo disso é quando retiram dinheiro em caixa para pagar algo pessoal, ou usam o próprio cartão para compras da empresa.

Antes de mais nada, defina um pró-labore (seu salário e dos demais sócios que efetivamente trabalham na empresa) que seja condizente com o lucro. Caso algum sócio apenas invista, a participação se dá pela distribuição dos lucros. Mas cuidado: o lucro não pode ser 100% dividido entre a sociedade, afinal, mais do que nunca o negócio precisará ter lucro reinvestido nesse início para que possa crescer.

Registre tudo ao abrir sua empresa

No início da empresa, é muito comum que sejam deixadas de lado algumas formalizações, afinal, parece mais uma burocracia para atrapalhar a rotina, não é mesmo? Mas não se engane, você pode ter bastante dor de cabeça ao evitar contratos e documentos oficiais.

Um ponto importante é registrar sua marca, ou seja, garantir a exclusividade do uso do nome da sua empresa, seja nominativo, figurativo ou misto. Você não quer correr o risco de acabar de abrir sua empresa e se deparar na internet com uma empresa usando o mesmo nome, não é? Outra questão muitas vezes deixada em segundo plano são os contratos com sócios, clientes, fornecedores e funcionários. 

Lembre-se que os registros de sua marca ou de qualquer relação que configure vínculo com sua empresa devem ser formalizados sob termos legais, para proteger você e seu negócio de surpresas desagradáveis.

Pense no Marketing

Se não houver planejamento de marketing, sendo feito “quando e como der”, sua empresa estará fadada ao fracasso. Os primeiros passos para estruturar o marketing da sua empresa desde o início são montar um Plano e ter uma identidade.

Monte um Plano de Marketing

Priorize um plano de marketing coerente nessa primeira fase da empresa, passando pelas seguintes etapas:

  • Acompanhe seus concorrentes. Mapeie os pontos fortes e fracos do posicionamento dos três principais, analise precificação, campanhas promocionais e lançamento de produtos ou serviços, para não ficar à margem do mercado.
  • Entenda como seu cliente tomada a decisão pela compra (momentos, influenciadores, decisores, canais de pesquisa e comparação), detalhes que compõem a chamada jornada do seu cliente.
  • Identifique o que seu cliente valoriza ou desvaloriza no produto ou serviço que você oferece, a fim de evidenciar seus pontos fortes e realizar melhorias nos pontos fracos.

Estruture sua marca e identidade

Não caia na besteira de sair correndo para o mercado antes de ter uma identidade própria para a empresa: a sua marca. Sem isso, você corre o risco de perder identificação e pontos de reputação com seus clientes. Os itens básicos para ter sua identidade de marca no início da empresa são:

  • Logo: é a primeira imagem que seus clientes fixam e, por isso, precisa passar uma mensagem direta, que simbolize a cara do seu negócio. É um item importante na composição da sua marca, portanto, delegue a criação do seu logotipo a um designer especializado e bem recomendado por outras empresas;
  • Material de divulgação: seja o seu negócio 100% online ou um comércio em espaço físico, você precisará divulgar seus produtos ou serviços. Pode começar com uma imagem para envio via WhatsApp, um cartão de visita, um flyer promocional ou uma sacola personalizada, por exemplo. O que importa é ter algo já no início e que siga a identidade da sua marca, criado por um designer qualificado;
  • Redes sociais: é muito importante que sua empresa tenha um bom perfil nas redes sociais, podendo ser Facebook ou Instagram, as mais usadas hoje em estratégias de Marketing Digital. Cuidado: não tente absorver a responsabilidade de atualizar o conteúdo das páginas; ou você perderá o foco no negócio, ou há risco de errar na estratégia. Considere contratar um especialista em gestão de redes sociais, que planejará posts com informações relevantes e que possam atrair, de fato, os clientes certos para a sua marca. 

Continue lendo: Marketing Digital - guia das melhores estratégias

Sem vendas, sem lucro

abrir-empresa-agora

Para que o negócio vá para frente, é necessário vender. E isso depende de um fluxo bem estruturado de vendas. E quando falo em “estrutura”, não pense que você precisará de uma mega equipe comercial logo de cara… você precisa de um processo estratégico de vendas, ainda que você mesmo seja o primeiro vendedor da empresa.

Canal de aquisição, lead, funil de conversão e CAC são apenas algumas das métricas que deverão estar em seu radar diariamente, para garantir que as vendas estejam sob controle. No começo é bem comum ter várias dúvidas, sendo uma opção buscar uma mentoria personalizada de um profissional que identifique com você a melhor forma de estruturar sua área de vendas.

Além da figura tradicional do vendedor, você conhece a tendência que várias empresas adotaram ao ter um profissional chamado SDR? O SDR, ou Sales Development Representative, é o responsável pela abordagem inicial e a qualificação dos seus leads em clientes, uma grande ajuda na sua estratégia de vendas.

Invista em conhecimento

Você não pode esquecer que, a partir de agora, é responsável pela liderança da sua empresa. Estar por dentro das notícias diárias e de todos os detalhes sobre o mercado em que você atua é tarefa obrigatória, assim como manter-se atualizado sobre ferramentas e tendências de gestão empresarial.

Esteja atento a cursos e eventos sobre novos conhecimentos e soluções que sejam úteis para você e seu time (mesmo que ainda não tenha funcionários, possivelmente terá em um futuro próximo). A capacitação contínua de um líder e seus funcionários é um grande diferencial competitivo que não pode ser deixado de lado.

--

Gostou das dicas para estruturar bem os primeiros passos depois de abrir sua empresa? Compartilhe sua experiência com a gente e outros empreendedores nas nossas redes sociais!

mariane
Mariane Pereira
Head de Marketing - Company Hero