15 ideias para abrir um negócio ainda em 2021

Conheça e se inspire com novas ideias para abrir um negócio ainda em 2021. Veja quais são as tendências e quais os passos para ter sucesso.
 Otávio Hoffmann  |      23/07/2021
ideias-para-abrir-um-negócio

Você quer entrar no empreendedorismo, mas sabe que precisa ir muito além da formalização. Mais do que saber o que é preciso para começar sua empresa e registrar a documentação necessária, é importante pensar e encontrar as melhores ideias para abrir um negócio.

Nesse processo, vale a pena considerar vários fatores: seu perfil, seus conhecimentos, suas preferências, o mercado em que você se insere, as características da região em que pretende começar essa empreitada e mais. Por tudo isso, pode ser bastante difícil decidir onde empreender.

Além disso, você precisa se preocupar com a burocracia. Afinal, o primeiro mês de uma nova empresa é um dos momentos mais importantes de sua trajetória. É nessa etapa que o empreendedor precisa definir com clareza quem serão seus parceiros na administração do negócio, qual é seu mercado e quais serão seus concorrentes. Assim, é possível desenhar um bom planejamento.

Para ajudar em todas essas etapas, neste artigo trazemos um cenário com as 15 melhores oportunidades e ideias para abrir um negócio ainda em 2021. Também apresentamos as dicas para estruturar a sua empresa do jeito certo logo depois de abri-la.

Então vem comigo e confere esse conteúdo detalhado que preparamos para você!

Quais são as dificuldades de empreender?

Muitos brasileiros optam por começar uma nova jornada a partir de uma, entre tantas ideias para abrir um negócio. Essa é a escolha de milhões de pessoas, que buscam as vantagens do empreendedorismo.

Horários flexíveis, possibilidade de ganhar mais e paixão pelo que faz são apenas alguns dos motivos que levam à abertura de uma empresa. Além disso, desde 2006, novas leis reduziram a burocracia. Por exemplo, é possível começar como Microempreendedor Individual (MEI).

O Simples Nacional foi outra facilidade. Nesse regime tributário, você paga todos os impostos em apenas uma guia. Apesar disso, ainda existem algumas dificuldades para começar um negócio. Elas podem ser maiores ou menores, a depender do tipo de empreendedorismo que você adotou.

É isso mesmo. Existem duas formas de aproveitar uma oportunidade de negócio. Elas são:

  • empreendedorismo por necessidade: ocorre quando você decide começar uma empresa por não ter outra opção. Por exemplo, perdeu o emprego e precisa encontrar uma fonte de renda;
  • empreendedorismo por oportunidade: surge quando você quer começar um negócio. Ou seja, sua situação já está estabelecida, mas você decide iniciar uma jornada diferente.

Qualquer que seja o seu caso, você pode estar começando tudo do zero ou já ter um emprego e querer complementar a sua renda. Em cada uma dessas situações, existem desafios. Veja quais são elas.

Para quem está começando

Nesse caso, as dificuldades dependem da sua condição. Algumas pessoas têm um bom investimento inicial. Outras precisam começar um negócio com pouco dinheiro. De toda forma, é preciso se preocupar com os seguintes aspectos:

  • carga tributária: é elevada no Brasil. Por isso, é preciso se planejar. Além disso, é importante escolher o melhor regime tributário, que permita pagar menos impostos;
  • falta de estímulo ao crédito: pode ser difícil conseguir um empréstimo para começar seu negócio. Mais do que as exigências dos bancos, é preciso enfrentar taxas de juros elevadas, que dificultam a sustentabilidade financeira;
  • concorrência: esse desafio impacta qualquer pessoa que deseje empreender. Como esse empreendedor depende apenas dessa renda, os impactos são mais significativos. Por isso, é preciso atentar ao mercado competitivo para se destacar e ganhar espaço;
  • burocracia: ainda que algumas leis tenham facilitado o processo de abrir um negócio, a demora para se formalizar e os processos complexos persistem. Alguns exemplos são abertura de CNPJ, definição de Classificação Nacional de Atividades Econômicas (CNAE) e comprovantes de situação cadastral e de inscrição;
  • escolha do nicho: é preciso fazer aquilo de que se gosta, mas também é importante avaliar a viabilidade. Chegar a esse equilíbrio pode ser difícil, mas optar por uma área apenas porque “dá dinheiro” pode ser sinônimo de falência;
  • gestão empresarial: é normal o empreendedor ter que cuidar de todos os setores, como contabilidade, financeiro, marketing, vendas etc. Isso exige muito tempo e conhecimento.

Alguns desses problemas podem ser resolvidos com a contratação de especialistas. Por exemplo, em vez de abrir o CNPJ sem ajuda, uma boa ideia é contar com uma empresa especializada.

Quer facilitar a abertura do seu negócio e abrir seu CNPJ? Conte com nossos Heros especialistas em legalização de empresas!

Ainda há quem opte por abrir uma franquia. Se você tem capital suficiente, pode ser uma alternativa interessante, já que esse é um modelo testado e reconhecido no mercado.

Na prática, isso significa que você pode começar a vender assim que abrir as portas, sendo mais fácil manter o controle financeiro. É claro que isso não é uma garantia. Contudo, pode ser mais fácil.

Para quem tem um emprego e complementa sua renda

Como na modalidade anterior, aqui também há desafios comuns às duas alternativas. Os principais obstáculos são:

  • maior probabilidade da empresa fechar: essa dificuldade existe em qualquer situação. No entanto, quando você não depende da empresa nem foca todos os seus esforços nela (por já ter um emprego), a chance de falência ou encerramento das atividades é maior. Isso pode acontecer por falta de bons fornecedores, ausência de diferenciação entre os concorrentes, má precificação, lucro mais baixo e problemas para identificar o público-alvo;
  • necessidade de contratar muitas pessoas: como você não terá todo o seu dia para se dedicar à empresa, pode precisar de mais ajuda. Isso encarece os custos com folha de pagamento;
  • pouco tempo disponível: pode ser difícil equilibrar os dois trabalhos. Muitas vezes, a empresa exigirá uma tomada de decisão rápida. Aléḿ disso, você terá menos momentos de lazer, o que pode ser estressante.

Você pode se encaixar em qualquer uma das situações descritas, ainda assim poderá empreender e ter muito sucesso. As dificuldades existem, mas é possível ultrapassá-las. Saber quais são elas, inclusive, é o primeiro passo para isso.

Em seguida, vou te apresentar uma série de oportunidades. Vale a pena conhecer as ideias para abrir um negócio que separei para você. Assim, você já pode escolher um nicho ou se inspirar para começar a empreender.

Onde encontrar oportunidades? Veja 15 ideias para abrir um negócio em 2021

Você pode abrir uma empresa de qualquer segmento — essa é a verdade. Apesar disso, é comum ter dúvidas sobre a melhor ideia para um negócio.

Há quem pense mais no dinheiro. Outros preferem seguir seus gostos pessoais. O principal é verificar a viabilidade do negócio. Ou seja, seu potencial.

Para isso, vale a pena fazer uma pesquisa de mercado. Aqui, o objetivo é analisar todo o contexto do mercado para ver se há clientes em potencial. Além disso, é interessante verificar as tendências e ideias mais populares.

Para ajudar nessa empreitada, listamos abaixo 15 ideias para abrir um negócio. Bora conferir?

1. Microcervejaria

Se você gosta de fazer cerveja em casa para beber com os amigos, pode investir em uma microcervejaria. Seu foco é a gastronomia. Por isso, tem um apelo artesanal, que faz sucesso entre os clientes.

Uma característica dessas cervejas é serem produzidas sem aditivos e com processos tradicionais. Essa fabricação está tão em alta que já existem 1.383 cervejarias registradas no Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa).

Só em 2020 foram 204 novos negócios do tipo. Por isso, vale a pena investir nessa ideia. Afinal, o mercado segue uma tendência crescente há 10 anos.

2. Hamburgueria

A febre dos hambúrgueres gourmet permanece. Com ela, há espaço para mais restaurantes vendendo esse prato.

As hamburguerias são quase uma mistura de barzinho com restaurante. Costumam funcionar no horário noturno, oferecem bebidas alcoólicas, têm mesa para sentar com os amigos… Mas também recebem famílias, fazem delivery etc.

Por isso, ter esse negócio é uma boa forma de ter um bom nível de vendas. Por outro lado, há bastante concorrência. Para se destacar, vale a pena investir em produtos de qualidade e receitas diferentes.

Abrir uma hamburgueria pode ser uma ideia de negócio para 2021.

3. Clínica odontológica

O segmento da odontologia sempre tem clientes, porque a saúde bucal é fundamental para todas as pessoas. Nos últimos anos, os profissionais também vêm se destacando por outros serviços, como bichectomia (redução de bochecha), aplicação de botox e mais.

Para oferecer esses extras, é preciso investir em cursos específicos. Quanto mais especializações os profissionais tiverem, melhor.

Você ainda pode abrir uma unidade franqueada de clínicas odontológicas. Nesse caso, você pode começar o seu negócio contratando profissionais da sua região e fazer apenas a administração da empresa.

4. Oficina mecânica

É uma das ideias para abrir um negócio que tem tudo para dar certo. Afinal, a frota de veículos é grande no Brasil e sempre há serviços. Na oficina, é possível atender somente carros particulares ou cuidar dos carros de cooperativas de transporte, seguradoras e outros.

O ponto-chave é oferecer serviços diferenciados. Por exemplo, atender a carros de marcas estrangeiras, que têm uma mecânica mais complicada. Outra alternativa são as oficinas para mulheres.

Elas passaram a se destacar nos últimos anos e atendem a esse público específico. A vantagem é descomplicar os serviços, explicar por que os reparos são necessários e ainda oferecer serviços extras, como manicure, espaço kids e cabeleireiro.

5. Centro de estética

Exige um investimento maior, porque reúne diferentes serviços: cabeleireiro, manicure e pedicure, design de sobrancelhas, maquiagem, depilação e até massagens. As opções podem variar.

Todo negócio do segmento de beleza tende a ter bons resultados, porque o brasileiro se preocupa com a aparência. Antes, o público era formado mais por mulheres. Agora, homens também utilizam esses serviços. Por isso, você pode até criar um espaço masculino voltado para a privacidade.

Se preferir, você também pode fazer atendimentos separados, sem abrir um centro de estética. Inclusive, alguns deles podem ser oferecidos em casa. Tudo depende do orçamento disponível.

6. Restaurante especializado

Pode ser que existam muitos restaurantes na sua cidade, mas essa sempre é uma das melhores ideias para abrir um negócio. O motivo é simples: as pessoas sempre querem e precisam comer. Ainda assim, é possível se destacar da concorrência seguindo um nicho específico.

Os restaurantes especializados têm um potencial de sucesso maior, porque você sai daquilo que sempre é feito, ou seja, do prato feito, do buffet e da comida caseira. Entre as possibilidades diferentes estão:

  • restaurante vegetariano ou vegano;
  • restaurante de alimentos saudáveis e/ou com poucas calorias;
  • restaurante dietético, que é voltado aos diabéticos;
  • restaurante árabe, indiano ou outro.

Perceba que, aqui, estão incluídos os restaurantes internacionais. Além dos citados, existem aqueles que trabalham com a culinária chinesa, mexicana, japonesa, peruana, havaiana e outras.

7. Food truck

Você também pode abrir um food truck. Esse tipo de negócio ficou na moda nos últimos anos e continua em alta. A ideia é vender comidas de rua, mas com um toque diferenciado.

Algumas possibilidades são salgados, doces gourmet, hambúrgueres, pizzas, macarrão na chapa etc. O que vale é colocar a criatividade à prova e criar pratos que possam ser reproduzidos facilmente em um espaço limitado.

8. Aulas de culinária gourmet

É preciso ter um conhecimento especializado, mas é uma das boas ideias para abrir um negócio. Especialmente depois da pandemia da COVID-19, muita gente começou a se interessar por gastronomia, seja por hobby, seja para ter uma renda extra.

Por isso, há boas oportunidades na área. Você pode trabalhar ensinando a fazer, entre outros:

  • brigadeiros gourmet;
  • pães e salgados;
  • comidas exóticas;
  • bolos.

Caso não tenha um lugar específico para dar as aulas de culinária, considere atuar de forma online. É possível oferecer assinaturas ou até monetizar com publicidade no seu canal.

9. Presentes personalizados

Com as dificuldades econômicas do Brasil, os presentes mais baratos ganharam espaço. Por isso, o segmento de personalização faz todo sentido. Dependendo do item, o preço é baixo e, ainda assim, é um produto especial.

A ideia da customização é sair dos presentes vendidos por grandes marcas, que muitas pessoas já têm. Além do mais, você pode criar uma imagem que tenha tudo a ver com a pessoa que receberá o produto. Algumas possibilidades são:

  • canecas com o nome e a foto da pessoa;
  • camiseta para marcar alguma data especial;
  • travesseiro com fotos impressas;
  • diários, agendas e cadernos temáticos;
  • copos long drink para formatura.

Vale ressaltar que esse tipo de negócio é válido para atender tanto pessoas físicas quanto empresas. Por isso, são dois públicos diferentes, mas que podem comprar seus produtos.

10. Brechó

Bem na pegada da sustentabilidade, o brechó é a oportunidade de ganhar dinheiro, ajudar o meio ambiente e fazer todo mundo ficar bem. Especialmente, porque já não existe mais aquela ideia de que as roupas usadas sempre são um mau negócio.

Na verdade, os brechós físicos e virtuais já se consolidaram como ferramentas para quem deseja garimpar peças baratas e com qualidade. Por isso, a freguesia é praticamente garantida.

Para se diferenciar, muitos empreendedores apostam no “brechó chique”, ou seja, que comercializa apenas peças de marca em ótimo estado. Elas ainda custam mais barato do que se fossem novas, mas estão muito longe de serem itens simples.

Outra maneira de se destacar é oferecer uma experiência diferenciada. Vale a pena investir nas redes sociais e no relacionamento com o público-alvo.

11. Coaching de estilo

Os coaches ficaram na moda e deixaram de ser apenas aconselhadores de carreira. Agora eles também ajudam a melhorar o seu estilo. Isso é feito por meio da combinação de peças e acessórios, além da contribuição nas compras. Nesse caso, o profissional se torna um personal shopper.

A principal vantagem do coaching de estilo é exercer seu trabalho sem precisar fazer investimentos. Ainda assim, vale a pena fazer alguns cursos e entender de moda, além de acompanhar as tendências para a estação atual e as próximas.

Entre as atividades que fazem parte do trabalho desse profissional estão:

  • avaliação das peças disponíveis no armário do cliente;
  • aconselhamento sobre o que e onde comprar;
  • aconselhamento sobre o que vestir em cada situação;
  • compra de roupas, calçados e acessórios.

12. Escola de idiomas

Para quem ama conhecer um outro idioma, uma escola para o ensino de crianças e adultos pode ser uma das principais ideias para abrir um negócio. Até mesmo porque, hoje em dia, esses conhecimentos deixaram de ser supérfluos e são encarados como obrigatórios para a construção do futuro.

Apesar disso, o mercado já tem grandes concorrentes. Por isso, vale a pena ter algum diferencial, como um método diferente, um público-alvo específico, uma estrutura melhor ou até o ensino de um idioma pouco conhecido, como japonês, mandarim ou árabe.

Se você não tem dinheiro para abrir uma escola de idiomas, mas tem conhecimento de alguma língua estrangeira, o reforço escolar para crianças pode ser a solução. Aqui, também entram outras disciplinas. Tudo depende do que você já sabe.

13. Personal training

Tem formação em Educação Física? Então, que tal se tornar um personal training? Essa é uma forma de trabalhar, ganhar mais e fazer seu horário sem precisar de grandes investimentos. O principal é o seu conhecimento.

Você pode ter clientes presencialmente e também atuar com aulas online. Apesar de ser diferente, outras ideias para abrir um negócio que se encaixam nesse quesito são:

  • aulas de dança;
  • academia.

Tudo depende do seu orçamento e do que você deseja fazer.

14. Consultoria financeira

Se você tem especialização em administração ou outra área correlata, a consultoria financeira pode ser um bom negócio. O objetivo é atender pessoas físicas e empresas que estão em dificuldade, ou seja, no vermelho.

Com as suas dicas e o seu acompanhamento, a tendência é que as contas se regularizem e as dívidas diminuam. Por isso, faz parte do trabalho analisar as finanças, entender onde estão os principais gastos, saber quais são os supérfluos, orientar sobre cortes do que é desnecessário e viabilizar a negociação com credores.

O diferencial, aqui, é ter uma boa reputação. Assim, você pode ter um negócio bem-sucedido e se destacar. Mais do que isso, vale a pena focar em um nicho específico ou criar um método próprio.

Por exemplo, as dicas de finanças para um supermercado são diferentes das recomendadas para um designer. Fazer essas adaptações aumenta a chance de sucesso do projeto e, por consequência, a sua fama.

15. Afiliação

Os afiliados são aquelas pessoas que divulgam produtos e serviços pela internet. O material nem sempre é deles — geralmente, a autoria é de outra pessoa. No entanto, você recebe uma comissão por venda realizada.

Esse é um trabalho que pode ser facilmente feito em conjunto com outro emprego. Basta organizar seus horários. De toda forma, quanto mais você divulgar, maior será a chance de vender e fazer dinheiro.

Para ser um afiliado, é preciso entrar em alguma plataforma especializada, como a Hotmart. Além disso, esse trabalho é facilitado quando você já tem um blog ou site conhecido.

Quais passos antecedem a criação de uma empresa?

Mais do que ver as ideias para abrir um negócio, é preciso conhecer a burocracia envolvida na abertura de um negócio. Calma! Não quero fazer você desistir de empreender! O final da história pode ser feliz, prometo. É só você escolher os parceiros ideais.

Para começar, você precisa definir em qual segmento atuará. É possível escolher uma das sugestões acima ou escolher outra, que seja mais interessante para o seu perfil.

Em seguida, chega o momento de colocar a mão na massa e organizar todas as etapas antes de começar a funcionar. Veja o que fazer!

Amadureça sua ideia

Depois de escolher a principal das ideias para abrir um negócio, é preciso fazer comparações para ter certeza de que essa é a alternativa mais adequada para você. Por isso, primeiro é preciso considerar se vai começar uma empresa do zero ou se vai abrir uma franquia.

Em qualquer um dos casos, considere o orçamento disponível e a oportunidade existente. Nesse processo, é preciso fazer alguns questionamentos, como:

  • Qual é o mercado de atuação da empresa?
  • Quem é seu público-alvo?
  • Por que alguém compraria seus produtos ou serviços?
  • Qual o diferencial para se destacar da concorrência?
  • Quem são os potenciais concorrentes?
  • Quais são os riscos do mercado?
  • A ideia é viável a curto e longo prazo?
  • Os produtos são escaláveis, ou seja, podem ser facilmente replicáveis sem aumentar o custo?
  • O projeto tem valor permanente ou durará apenas enquanto for novidade?
  • Você gosta da ideia que teve e se realizará com ela?

Nesse processo, vale a pena conversar com pessoas mais experientes. Se optar por uma franquia, converse com ex-franqueados antes de assinar o contrato. Você obtém as informações de conta na Circular de Oferta de Franquia (COF), entregue pelo menos 10 dias antes da assinatura do negócio.

Elabore um plano de negócio

O plano de negócio é um guia do que o empreendedor deve fazer para ter sucesso. Apesar de não garantir o êxito, ele aumenta as chances de tudo dar certo. Por quê? Bom, porque ele abrange clientes, mercado e concorrência para saber quais são os potenciais riscos das suas decisões.

Para quem vai abrir uma franquia, esse processo é mais simples, já que as informações estão disponíveis. No caso de quem começa uma empresa do zero, elaborar o plano de negócio é mais complexo. Por isso, vale a pena contar com uma ajuda especializada, como a do Sebrae.

Registre tudo ao abrir sua empresa

No início da empresa, é muito comum que sejam deixadas de lado algumas formalizações. Afinal, parece mais uma burocracia para atrapalhar a rotina, não é mesmo? Mas não se engane, você pode ter bastante dor de cabeça ao evitar contratos e documentos oficiais.

Um ponto importante é registrar sua marca, ou seja, garantir a exclusividade do uso do nome da sua empresa. Você não quer correr o risco de acabar de abrir sua empresa e se deparar na internet com uma empresa usando o mesmo nome, não é?

Outra questão muitas vezes deixada em segundo plano são os contratos com sócios, clientes, fornecedores e funcionários. Lembre-se de que os registros de sua marca — ou de qualquer relação que configure vínculo com sua empresa — devem ser formalizados sob termos legais, para proteger você e seu negócio de surpresas desagradáveis.

👉Aproveite e descubra o melhor tipo de marca para registrar sua empresa.

Pense no marketing

Se não houver planejamento de marketing, sendo feito “quando e como der”, sua empresa estará fadada ao fracasso. Os primeiros passos para estruturar esse setor na sua empresa são montar um plano e ter uma identidade.

Monte um plano de marketing

Priorize um plano de marketing coerente nessa primeira fase da empresa. Por isso, mais do que pensar nas ideias para abrir um negócio, execute as seguintes etapas:

  • acompanhe seus concorrentes: mapeie os pontos fortes e fracos do posicionamento dos três principais competidores e analise precificação, campanhas promocionais e lançamento de produtos ou serviços. Assim, sua empresa não ficará à margem do mercado;
  • entenda como seu cliente toma a decisão de compra: cada cliente passa por uma jornada diferentes. Avaliar momentos, influenciadores, decisores e canais de pesquisa e comparação ajuda a definir o que deve ser feito em cada caso para atrair os compradores;
  • identifique o que seu cliente valoriza ou desvaloriza no produto ou serviço que você oferece: essa é uma maneira de evidenciar seus pontos fortes e realizar melhorias nos pontos fracos.

Estruture sua marca e identidade

Não caia na besteira de sair correndo para o mercado antes de ter uma identidade própria para a empresa: a sua marca. Sem isso, você corre o risco de perder identificação e pontos de reputação com seus clientes.

Os itens básicos para ter sua identidade de marca no início da empresa são:

  • logo: é a primeira imagem que seus clientes fixam. Por isso, precisa passar uma mensagem direta, que simboliza a cara do seu negócio. É um item importante na composição da sua marca. Portanto, delegue a criação do seu logotipo a um designer especializado e bem recomendado por outras empresas;
  • material de divulgação: seja o seu negócio 100% online, seja um comércio em espaço físico, você precisará divulgar seus produtos ou serviços. Pode começar com uma imagem para envio via WhatsApp, um cartão de visita, um flyer promocional ou uma sacola personalizada, por exemplo. O que importa é ter algo já no início e que siga a identidade da sua marca, criado por um designer qualificado;
  • redes sociais: é muito importante que sua empresa tenha um bom perfil nas redes sociais, podendo ser Facebook ou Instagram, as mais usadas hoje em estratégias de marketing digital. Cuidado: não tente absorver a responsabilidade de atualizar o conteúdo das páginas. Caso contrário, você perderá o foco no negócio ou há risco de errar na estratégia. Considere contratar um especialista em gestão de redes sociais, que planeje posts com informações relevantes e que possam atrair, de fato, os clientes certos para a sua marca.

Quais passos vêm depois de abrir seu negócio?

Até aqui, você viu o que é necessário para começar a funcionar. Se antes você pensava apenas nas ideias para abrir um negócio, agora sabe que é preciso considerar muitas outras etapas, certo?

No entanto, ainda tem mais o que fazer. Manter uma empresa depende de atividades constantes para atualização e cuidado com a gestão. Veja quais são os passos para fazer depois de abrir seu negócio.

Mantenha contabilidade e finanças em dia

Se você abriu seu CNPJ com um contador que alguém indicou, mas não tem tanto conhecimento sobre o histórico dele, essa é a hora de repensar a quem você confiará a gestão contábil e financeira da sua empresa.

Tenha um contador de confiança

Tributos, alvarás, certidões, notas fiscais, movimentação bancária, folha de pagamentos e balanços são só algumas das responsabilidades que o contador terá na gestão da sua empresa. Por isso, é importante confiar nesse profissional para evitar surpresas ruins no futuro.

Vale considerar bons escritórios de contabilidade especializados em seu segmento, seja comércio, seja indústria ou serviços. Outra opção com bom custo-benefício para quem quer praticidade nesse início de empresa é a contabilidade online.

Não misture as finanças da empresa com as pessoais

Muitos empreendedores, principalmente no início da empresa, acabam misturando a gestão das finanças próprias com as da empresa. Exemplo disso é quando retiram dinheiro do caixa para pagar algo pessoal ou usam o próprio cartão para compras corporativas. É preciso evitar essa situação.

Antes de mais nada, defina um pró-labore. Essa é a remuneração que você e seus sócios vão receber. É como um salário e ele deve ser condizente com o lucro.

Caso algum sócio apenas invista na empresa, e não trabalhe nela, a participação ocorre pela distribuição dos lucros. Mas cuidado: o lucro não pode ser 100% dividido entre a sociedade. Afinal, mais do que nunca o negócio precisará ter lucro reinvestido para que possa crescer.

Faça um bom planejamento financeiro

Cuidar das finanças é fundamental. Só com dinheiro será possível crescer e fazer seu negócio ser sustentável. Para manter uma boa gestão financeira, o primeiro passo é atentar ao fluxo de caixa.

A ideia é simples: você deve anotar tudo que entra e sai para saber se o valor da planilha está igual ao registrado no caixa. Além disso, faça projeções para os próximos meses. Ou seja, coloque em uma planilha tudo que vai entrar e sair de dinheiro nas semanas seguintes. Assim, você identifica se precisa de alguma grana rápida para pagar alguma conta.

Por fim, ainda vale a pena fazer cursos de gestão financeira. Existem várias opções na internet, gratuitas e pagas. Faça sem medo, porque vai ajudar muito no seu trabalho.

Tenha em mente que sem vendas não haverá lucro

Para que o negócio vá para frente, é necessário vender. E isso depende de um fluxo bem estruturado de vendas. E quando falo em “estrutura”, não pense que você precisará de uma mega equipe comercial logo de cara… Você precisa de um processo estratégico de vendas, ainda que você mesmo seja o primeiro vendedor da empresa.

Canal de aquisição, lead, funil de conversão e CAC são apenas algumas das métricas que deverão estar em seu radar diariamente para garantir que as vendas estejam sob controle. No começo, é bem comum ter várias dúvidas. Por isso, vale a pena buscar uma mentoria personalizada de um profissional que identifique com você a melhor forma de estruturar sua área de vendas.

Além da figura tradicional do vendedor, você conhece a tendência que várias empresas adotaram ao ter um profissional chamado SDR? O SDR, ou Sales Development Representative, é o responsável pela abordagem inicial e a qualificação dos seus leads em clientes, uma grande ajuda na sua estratégia de vendas.

Invista em conhecimento

Você não pode esquecer que, a partir de agora, é responsável pela liderança da sua empresa. Estar por dentro das notícias diárias e de todos os detalhes sobre o mercado em que você atua é tarefa obrigatória, assim como se manter atualizado sobre ferramentas e tendências de gestão empresarial.

Esteja atento a cursos e eventos sobre novos conhecimentos e soluções que sejam úteis para você e seu time (mesmo que ainda não tenha funcionários, possivelmente terá em um futuro próximo). A capacitação contínua de um líder e seus funcionários é um grande diferencial competitivo que não pode ser deixado de lado.

Como a Company Hero pode ajudar na abertura de um negócio?

Depois de ver todos esses detalhes e de conhecer as ideias para abrir um negócio, chega o momento de colocar a mão na massa! Nessa etapa, você não precisa fazer tudo. É possível contar com uma ajuda especializada, como a da Company Hero.

Com soluções especializadas para a formalização da sua empresa e também para fazer seu negócio crescer, tudo fica mais fácil. Quer ver como é possível facilitar? Confira os serviços disponibilizados:

  • abertura de CNPJ: você obtém seu CNPJ sem sair de casa, qualquer que seja a cidade em que você está. Assim, você não precisa se preocupar com a burocracia;
  • registro de marca: o jeito Hero de registrar sua marca inclui a consulta de disponibilidade do nome no INPI e todo o processo de registro com criação de logotipo ou consultoria de classe;
  • escritório virtual: permite que você tenha um endereço fiscal em uma das melhores regiões do Brasil. Assim, é possível fazer tudo de casa e divulgar esse endereço comercial para correspondências. O resultado é mais privacidade e segurança;
  • salas de reunião e espaços de trabalho: se você mora no Rio de Janeiro ou em São Paulo, pode reservar um ambiente para reunião. É possível ter até 15 pessoas no mesmo local, que tem locação por hora ou diária. Assim, você atende os seus clientes quando quiser;
  • atendimento telefônico: é um serviço personalizado e garante que você receberá seus recados e mensagens importantes diretamente no e-mail;
  • marketing digital: faz todo o processo de criação de legendas para suas redes sociais. O foco é a geração de engajamento e a divulgação da sua marca. Tudo é alinhado com a sua equipe para alcançar os melhores resultados.

👉Entenda mais sobre o escritório virtual e veja porque ele é feito para empresas como a sua.

Com a Company Hero você conta com parceiros e profissionais que ajudarão seu negócio a se desenvolver. Assim, sua empresa está preparada para enfrentar os desafios comuns do empreendedorismo.

Agora que você já sabe tudo que precisa fazer, está na hora de ir além das ideias para abrir um negócio. Como foi apontado neste texto, pode ser difícil lidar com a burocracia, mas é possível reduzi-la e otimizar todo o processo de abertura da empresa. Então, que tal começar?

Quer começar seu negócio agora sem correr riscos nem enfrentar imprevistos? Abra seu CNPJ com a Company Hero e facilite a sua vida!

otavio-hoffmann-company-hero.png
Otávio Hoffmann
Redator